hdslr

Blackmagic Cinema Camera – Uma concorrente de peso para as HDSLRs!

Olá pessoal,
Hoje o assunto é produção de vídeo levada a sério.
Quem trabalha profissionalmente com vídeo usando DSLRs vai ficar balançado com esse lançamento da Blackmagic (http://www.blackmagicdesign.com/products/blackmagiccinemacamera/).

A câmera tem o singelo nome de “Cinema Camera”, que dispensa traduções.
Ela faz o que todos nós gostaríamos de ver nas DSLR há tempos.

Leia Mais»

DSLR – GRAVANDO VIDEO DIRETO NO HD

Olá pessoal,

Hoje vou apresentar a vocês um software pra lá de interessante que foi a minha recente descoberta no mundo do vídeo HDSLR.

Trata-se do aplicativo eos_movrec para macintosh.
Com ele é possível ligar sua DSLR da Canon (EOS) e gravar vídeo com qualidade HD (720p) direto no HD.
É isso mesmo. Não precisa de cartão de memória.

Leia Mais»

HDSLR – CONFIGURANDO O ÁUDIO NA CÂMERA

Muitos fotógrafos sentem-se atraídos pela produção de vídeos com suas DSLRs.
Nos últimos anos a capacidade de gravação de vídeo destas câmeras evoluiu de forma tão assustadora que seu uso já é uma realidade em grandes produções como filmes, seriados e produções publicitárias.
Seu uso está tão difundido que foi criada até uma nova sigla: HDSLR, que em poucas letras quer dizer SLR capaz de gravar vídeo HD de alta definição.

Não vou entrar na questão do vídeo hoje, mas sim de um mundo que é pouco conhecido pela grande maioria dos entusiastas – O áudio.

O áudio em uma produção de vídeo é tão importante quanto o próprio vídeo.
Todos nós estamos acostumados com trilhas sonoras baseadas em músicas conhecidas ou feitas sob encomenda (trabalho que eu realizo há (bem) mais de 10 anos).
Nestes casos, você não precisa se preocupar muito com a qualidade do áudio, pois ele já deve vir para você com qualidade profissional.

As dificuldades aparecem quando você precisa captar o áudio junto com o vídeo. Ex: Uma entrevista, casamento, captação de som ambiente, etc.

Os microfones embutidos nas câmeras estão bem longe de proverem uma qualidade profissional às suas produções, mas podem quebrar um galhão. Eles podem ser úteis se você grava o áudio em algum gravador externo, por exemplo. Você usa o áudio da câmera como referência no sincronismo do áudio captado externamente.

Existem diversos equipamentos no mercado para que você possa gravar seu áudio com melhor qualidade. Desde microfones preparados para serem acoplados nas sapatas dos flashes e que se conectam diretamente à entrada de áudio da sua câmera, até soluções portáteis e sem fio para gravação como microfones de lapela (muito usado em casamento e entrevistas), ou até mesmo gravadores externos que podem ser conectados à sua câmera (como o Zoom H2, H4n, etc)

A fabricante RODE produz microfones que podem ser acoplados às câmeras e ligados diretamente na entrada de áudio. Assim, seu vídeo já vai com um áudio de boa qualidade e você poupa algum tempo.

Para estes casos, é preciso saber configurar a sua câmera de modo a obter a melhor qualidade de som. Mas como?

Algumas câmeras possuem controle de volume de gravação tanto pro microfone interno quanto pro externo (normalmente um controle apenas para os dois).
Nas câmeras Canon, por exemplo, existe um marcador similar a este da foto abaixo:



O ideal é deixar o volume próximo da marcação de -12dB. (dB é a sigla para decibel). Esta é uma marca de segurança para que o som não fique nem alto demais, nem baixo demais.

Fique atento: As barras que marcam o volume não podem nunca encontrar o marcador de 0dB. Note que, quando isso acontece, aparece uma luz vermelha indicando que você, literalmente, passou dos limites.

Os limites do áudio são muito parecidos com os da fotografia.
Imagine uma foto superexposta (clara demais). Quando você deixa o branco tão branco a ponto de não ter mais informações de cor, não tem volta. Você não tem como recriar aquilo que foi perdido.

O mesmo acontece com o áudio. Quando você deixa a luz vermelha aparecer, é como se você estivesse estourando o branco da foto. Não tem mais como recuperar aquele som. Só tem um agravante: Normalmente ele vem acompanhado de um barulho indesejável.

Por outro lado, deixar um áudio baixo demais é como uma foto subexposta (muito escura).

Se você clareia uma foto escura, naturalmente você traz o ruído à tona.
No áudio acontece o mesmo. Se você aumentar o volume daquilo que está baixo, aparecerá o ruído sonoro.

Por falar em ruído, você sabe o que é ruído no áudio?

Um termo muito comum é o “chiado”. Um som contínuo que, independente do que for gravado, está lá no fundo sempre presente. Ele recebe vários nomes de acordo com sua característica: Ruído rosa; Ruído branco. Você não precisa saber os nomes, mas precisa ter em mente que o volume do seu áudio deve ficar em entre -12dB e -6dB, assim como sua fotografia deve estar bem equilibrada.

Se a sua câmera lhe permitir, use sempre o controle manual de volume do audio. Assim você terá maior controle para deixar o áudio no volume certo.

Algumas câmeras ou gravadores possuem um recurso chamado AGC (Auto Gain Control). Sempre que disponível desabilite este recurso. Ele aumenta o volume do som de forma automática, trazendo assim bastante ruído para a sua gravação.

OBS: O visualizador que apresenta o volume em forma de barras nem sempre aparece no live view. Nestes casos, verifique se há um menu para isto em sua câmera.
Na Canon 5D MKII, é preciso acessá-lo em um menu específico (dentro de Live View/Movie Func. Set. => Sound Recording). A Canon T2i, por exemplo, não possui ajuste de áudio. Você só consegue este ajuste através do firmware da magic lantern, que disponibiliza uma série de recursos não originais de fábrica.

Então lembre-se: Se você vai gravar o áudio na câmera, controle o volume manuamente de modo que ele fique próximo de -12 a -6dB.

Boas produções,

Daniel Farjoun
www.danielfarjoun.com
www.xyz360.com.br