DSLR – Extraia a melhor imagem da sua objetiva

Olá pessoal,

Todos nós investimos em lentes para nossas DSLRs.
Uns investem em lentes claras (e mais caras) e outros em lentes mais em conta (e mais escuras).

Em todos os casos, o que todo mundo busca é uma boa nitidez. Mas você sabe dizer em qual configuração sua lente é mais nítida?

Muito se fala que quanto mais fechado o buraquinho que deixa entrar luz (vulgarmente conhecido como diafragma), maior a profundidade de campo. Se a profundidade de campo é maior, a chance de ter tudo em foco é maior ainda.
Mas você sabia que fechar demais o diafragma pode também arruinar a qualidade da sua imagem?
Quando fechamos demais ocorre um efeito indesejado chamado difração. Essa difração resulta em imagens menos nítidas e menos contrastadas.

Você deve estar se perguntando então: Mas se quando deixo a maior abertura a região de foco fica mais limitada e se deixo com a menor abertura a imagem fica prejudicada, qual é então o ponto exato para usar o máximo de qualidade da minha lente?

Esta é uma pergunta que poucas pessoas param pra fazer.
Eu poderia dizer para você fazer o seguinte:

1) Coloque sua câmera no modo de prioridade de Abertura (A, Av, Ap)
2) Em um tripé, coloque a câmera perpendicularmente a uma folha de jornal ou revista
3) Faça um foco minucioso nas letras
4) Faça fotos com várias aberturas diferentes
5) Compare os resultados

Este seria o método ideal.

Se você tiver 3, 4 ou até 5 lentes, terá um belo de um trabalho para descobrir.

De uma forma geral, o pulo do gato é pensar sempre no meio do caminho entre a maior abertura e a menor abertura.

Se sua lente vai de f/2.8 até f/22, vamos fazer as contas:
2.8 – 4 – 5.6 – 8 – 11 – 16 – 22

O “meio do caminho” seria o equivalente a f/8.

Pra ficar fácil a memorização dos valores da abertura, guarde apenas os números 2 e 2.8 (2 com 8 dá 10).
Guardando estes dois, basta multiplicar por dois na sequência.

Depois de 2.8 vem o dobro de 2 = 4
Depois de 4 vem o dobro de 2.8 = 5.6
Depois de 5.6 vem o dobro de 4 = 8
Depois de 8 vem o dobro de 5.6 = 11 (arredondando)
Depois de 11 vem o dobro de 8 = 16
Depois de 16 vem o dobro de 11 = 22
Depois de 22 vem o dobro de 16 = 32
Antes de 2 vem a metade de 2.8 = 1.4
Antes de 1.4 vem a metade de 2 = 1

Segundo então o mesmo princípio, se a sua lente vai de f/5.6 até f/22, o meio do caminho será…?
Isso aí – f/11.

Espero que tenha ajudado vocês a agilizar o pensamento sobre abertura e melhor qualidade de imagem.

Até o próximo post!

Daniel Farjoun
www.xyz360.com.br
www.danielfarjoun.com